AMOR SEM A VERDADE NÃO É AMOR DE VERDADE! A VERDADE É A BASE DO AMOR!

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

NIVALDOSALVO: As línguas pentecostais são um dom do Espírito Santo?

NIVALDOSALVO: As línguas pentecostais são um dom do Espírito Santo?

As línguas pentecostais são um dom do Espírito Santo?

As línguas pentecostais são um dom do Espírito Santo?

“Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos?”
I Coríntios 14:23


Toda a Bíblia é inspirada pelo Espírito Santo. Tudo o que o homem deve saber está registrado somente na Bíblia. Deus não esqueceu de nada. Não há o que acrescentar na Palavra de Deus. Todas as profecias e doutrinas já estão muito bem registradas.

II Timóteo 3:
13 Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados.
14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,
15 E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.
16 Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça;
17 Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

Deus não se contradiz nem muda o que deixou registrado na Bíblia. Tudo o que Deus ensina, cumpre-se exatamente como está na sua Palavra (a Bíblia).

Tiago 1:
17 Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.

Antes de abordar minuciosamente o assunto em questão, trago à memória dos leitores alguns fatos suficientemente elucidativos para entendermos que as “línguas estranhas” não são dom do Espírito Santo:

1º - Todo o que é salvo pelo Senhor Jesus Cristo recebe o Espírito Santo na mesma hora que crê e, consequentemente, dons, como o Espírito Santo bem quer distribuir (não o homem), com a única finalidade do fortalecimento da igreja (I Coríntios 14:12), e não para demonstrações espetaculares de “poderio” humano.

Leia os textos bíblicos abaixo:

Efésios 1:
13 Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.
14 O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.

I Coríntios 12:
11 Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.
12 Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.
13 Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito.

I Coríntios 14:
12 Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurai abundar neles, para edificação da igreja.


2º -  Os católicos carismáticos (pentecostais católicos) e outras ramificações religiosas, falam em línguas estranhas.

        Qualquer servo verdadeiro de Deus, em são juízo mental, admitirá que é impossível um idólatra receber o Espírito Santo.

I Coríntios 12:
1 Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.
2 Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados.

I Coríntios 10:
14 Portanto, meus amados, fugi da idolatria.

I Pedro 4:
3 Porque é bastante que no tempo passado da vida fizéssemos a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias;

Apocalipse 21:
8 Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.

Apocalipse 22:
15 Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.

Observe um artigo postado na Wikipedia:

Fonte:

“A Igreja Católica não nega existir o "Dom de Línguas" como foi afirmado por São Paulo na 1.ª Carta aos Coríntios, testemunhado pelos Apóstolos e pelos Santos Padres, mesmo que a manifestação deste carisma seja de certo modo incomum a muitos fiéis. A atual prática, inserida expressivamente dentro da Renovação Carismática Católica (RCC), não é estranha ao ensinamento da Igreja, já que a mesma tem conhecimento e aprovação de todos os estatutos do movimento eclesial, que inclusive tem seu escritório internacional no Vaticano.
...


Antes do cristianismo, diversos grupos religiosos praticavam formas de glossolalia. No Oráculo de Delfos, a sibila (sacerdotisa do deus Apolo) falava com estranhos sons que se supunham ser mensagens do deus. Alguns textos gnósticos do período do Império Romano possuem fórmulas silábicas como "t t t t t t t t n n n n n n n n n d d d d d d d…" etc. Crê-se que tais seriam transliterações de sons feitos por glossolalia.

Atualmente religiões como o Espiritismo apresentam fenômenos semelhantes, incluindo manifestações de Xenoglossia. Fenômenos de glossolalia são observados também no xamanismo, no vodu haitiano, em alguns grupos judaicos hassídicos e entre os sufi muçulmanos.”


3º - Na Bíblia, nenhuma mulher de Deus falou em línguas na igreja:

A Palavra de Deus não muda. Deus já conhecia o futuro eterno antes de ordenar que as mulheres não falassem, nem em línguas, na igreja. Basta lermos as profecias concernentes a tudo o que irá acontecer, até o futuro eterno, para entendermos que o que foi escrito é atual. Deus não muda de forma alguma; muito menos para atender costumes, hábitos e interesses pecaminosos humanos. Deus não tem que se adequar às mudanças involutivas e perniciosas da humanidade. Todos os seres humanos devem mudar suas atitudes pecaminosas e, urgentemente, permitirem que Deus transforme suas vidas. A Palavra de Deus é a bússola, o leme, o farol que todo homem deve atentar em observar, seguir e obedecer.

I Coríntios 14:
34 As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei.
35 E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso que as mulheres falem na igreja.
36 Porventura saiu dentre vós a palavra de Deus? Ou veio ela somente para vós?
37 Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor.
38 Mas, se alguém ignora isto, que ignore.
39 Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar, e não proibais falar línguas.
40 Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.
Tiago 1:
17 Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.

Provérbios 24:
21 Teme ao SENHOR, filho meu, e ao rei, e não te ponhas com os que buscam mudanças,

Romanos 1:
25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.


4º - O Espírito Santo usou o apóstolo Paulo para escrever aos coríntios que eles estavam falando em línguas de forma errada.

- O Espírito Santo jamais utilizaria os coríntios para falarem em línguas de forma errada para depois adverti-los.

        Devemos observar que, em I Coríntios 13:, o Espírito Santo inspirou Paulo para escrever que as LÍNGUAS eram dos HOMENS e dos ANJOS; não do Espírito Santo. Leia o versículo 1. Se as LÍNGUAS referidas nos capítulos 13 e 14, de I Coríntios, fossem do Espírito Santo estaria escrito: Ainda que eu falasse as línguas do Espírito Santo... e não “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos...”       

I Coríntios 13
1 AINDA que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
5 Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
6 Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
7 Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8 O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;

Observe, também, que o Espírito Santo inspirou Paulo, apóstolo, NÃO para escrever “...línguas dos HOMENS ou dos ANJOS..., como se fizesse diferenciação entre ambas, mas “...línguas dos HOMENS e dos ANJOS...”; dando a entender, com isto, que são as mesmas línguas, faladas por homens e anjos: ENTENDIDAS. Ainda que soubessem falar em diversos idiomas (línguas) e não tivessem amor, não valeria nada. Não adiantaria eles falarem coisas maravilhosas em diversos idiomas, se não tivessem, antes, o sentimento de AMOR.

Os ANJOS de DEUS (não caídos) nunca pecaram.

Os anjos de Deus falam em qualquer língua. Todas as vezes que falaram a alguém, de acordo com a Bíblia, sempre foram entendidos pelos ouvintes; nunca falaram de forma “estranha”.

Os espíritos que falam “estranho” são espíritos estranhos.

a)   Línguas dos HOMENS

As línguas dos homens são idiomas entendidos de acordo com a nação de nascimento e as aprendidas de outros países.

b)   Línguas dos ANJOS

As línguas faladas pelos anjos foram idiomas, igualmente entendidos, de acordo com a língua (idioma) do ouvinte.

Nenhum anjo na Palavra de Deus, a Bíblia, falou com homens em “línguas estranhas”. Quem ouvia os anjos falarem, entendiam no mesmo instante o que estavam dizendo.

Veja:


- Observe que a serpente era o próprio satanás (anjo caído):

Apocalipse 12:
9 E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.

Apocalipse 20:
2 Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.

========
a)   = Satanás, um anjo caído, falou a Eva em língua entendida:

Gênesis 3:
1 ORA, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?
2 E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos,
3 Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais.
4 Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis.
5 Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.
6 E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.
7 Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.

b)  = Os ANJOS de Deus falaram em LÍNGUAS ENTENDIDAS:


I Reis 19:
5 E deitou-se, e dormiu debaixo do zimbro; e eis que então UM ANJO o tocou, e lhe disse: Levanta-te, come.

Mateus 1:
20 E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu UM ANJO do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo;

Atos 5:
19 Mas de noite UM ANJO do Senhor abriu as portas da prisão e, tirando-os para fora, disse:
20 Ide e apresentai-vos no templo, e dizei ao povo todas as palavras desta vida.
21 E, ouvindo eles isto, entraram de manhã cedo no templo, e ensinavam. Chegando, porém, o sumo sacerdote e os que estavam com ele, convocaram o conselho, e a todos os anciãos dos filhos de Israel, e enviaram ao cárcere, para que de lá os trouxessem.  

Atos 10:
3 Este, quase à hora nona do dia, viu claramente numa visão UM ANJO de Deus, que se dirigia para ele e dizia: Cornélio.
4 O qual, fixando os olhos nele, e muito atemorizado, disse: Que é, Senhor? E disse-lhe: As tuas orações e as tuas esmolas têm subido para memória diante de Deus;
5 Agora, pois, envia homens a Jope, e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro.
6 Este está com um certo Simão curtidor, que tem a sua casa junto do mar. Ele te dirá o que deves fazer.
7 E, retirando-se o anjo que lhe falava, chamou dois dos seus criados, e a um piedoso soldado dos que estavam ao seu serviço.
8 E, havendo-lhes contado tudo, os enviou a Jope.

        Em muitas aparições pentecostais/carismáticas espíritos estranhos encarnam em muitos fiéis e falam em “línguas estranhas”. Fazem esses fiéis caírem no chão, rodopiarem de ponta de pé, gracejarem indecentemente, etc. Os pentecostais/carismáticos interpretam essas ocorrências como dom do Espírito Santo. Impossível! O Espírito de Deus é Santo, e não “estranho”.

Gálatas 1:
8 Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.


5º – Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu que os CORÍNTIOS estavam falando, em línguas, todos ao mesmo tempo e, por isto, estavam parecendo que eram loucos.
       
I Coríntios 14:
23 Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos?


Quatro perguntas importantes:

a)   Se as línguas que os CORÍNTIOS estavam falando fossem dom do Espírito Santo, Paulo, inspirado pelo próprio Espírito Santo, escreveria que se eles continuassem falando todos ao mesmo tempo pareceria que estavam loucos? Você acha que o Espírito Santo iria inspirar os CORÍNTIOS a falarem todos ao mesmo tempo em línguas e, depois, mandaria Paulo escrever que estavam errados?

b)  Se as línguas que os CORÍNTIOS estavam falando fossem mesmo do Espirito Santo, Paulo teria escrito que “os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas” (I Coríntios 14:27 a 32)? Desde quando o Espírito Santo é “sujeito” aos profetas?!

c)   Você acha que o Espírito Santo usaria algum crente para falar em línguas sem haver intérprete; visto que Ele afirmou que se não houvesse intérprete estivesse calado na igreja?

I Coríntios 14:
23 Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos?
24 Mas, se todos profetizarem, e algum indouto ou infiel entrar, de todos é convencido, de todos é julgado.
25 Portanto, os segredos do seu coração ficarão manifestos, e assim, lançando-se sobre o seu rosto, adorará a Deus, publicando que Deus está verdadeiramente entre vós.
26 Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.
27 E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete.
28 Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus.
29 E falem dois ou três profetas, e os outros julguem.
30 Mas, se a outro, que estiver assentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro.
31 Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados.
32 E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas.


Vejamos uma excelente explicação sobre LÍNGUA (GLOSSA):

“Existe, contudo, uma conjunção da palavra "glossa" que é encontrada, por exemplo, em I Coríntios 14:2, conforme segue:


"Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios." (I Coríntios 14:2)


"o gar lalwn glwssh ouk anqrwpoiv lalei alla tw qew oudeiv gar akouei pneumati de lalei musthria" (I Coríntios 14:2 TR 4)


lalew + glwssa (laleo + glossa) significa ao pé da letra, "falar com uma língua". Esta conjunção apesar de próxima à conjunção de "glossa" + "lalia", não tem a mesma conotação que glossolalia, e não pode ser entendida como se fosse uma ocorrência desta combinação de palavras. Ante estas constatações, podemos com segurança afirmar que não há qualquer ocorrência, no Novo Testamento grego, de glossolalia.


Outro ponto importante a se ter em mente é que o Cristianismo não admite "transe religioso" (prática comum em várias religiões pagãs), nossa religião exige entendimento, clareza de raciocínio, discernimento, temperança (moderação, autodomínio), conhecimento e firmeza...”

Fonte: SOLASCRIPTURA-TT.ORG
Autor: Walter Andrade Campelo




EXPLICANDO O DOM DE LÍNGUAS

        No tempo que Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu aos CORÍNTIOS, aproximadamente 57 d.C., a Bíblia não estava compilada e muitos livros ainda não haviam sido escritos. Os escritos eram passados de igreja em igreja.

I Tessalonicenses 5:
27 Pelo Senhor vos conjuro que esta epístola seja lida a todos os santos irmãos.

II Timóteo 4:
13 Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos.

        Alguns dons foram usados temporariamente até que viesse “o que é perfeito”.

I Coríntios 13:
8 O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
9 Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
10 Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
11 Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
12 Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.
        As profecias são “aniquiladas” a medida que se cumprem. Por exemplo: As profecias sobre a vinda do Senhor Jesus Cristo já se cumpriram; não tornarão a se cumprir. As profecias sobre a morte do Senhor Jesus Cristo já se cumpriram; não tornarão a se cumprir; etc...

        Conheciam em parte até que veio “o que é perfeito”. “O que é perfeito” não se refere a uma pessoa. O adjetivo “perfeito”, em I Cor. 13:10, vem do grego TELEION referindo-se a uma COISA, ALGO, ALGUM OBJETO e não uma pessoa. Para pessoa teria que ser TELÉIOI. Portanto, nunca pode ser entendido como o Senhor Jesus Cristo.

        Então, que “coisa” perfeita seria essa que era conhecida em parte? A Palavra de Deus que ainda não havia sido escrita por completo. O último livro, inspirado por Deus, escrito foi o Apocalipse, por volta do ano 96 d.C. a 100 d.C. Tendo sido escrito o livro do Apocalipse, as línguas cessaram (I Coríntios 13:8 a 10).

        O dom de línguas (idiomas) existia na época dos eventos do Novo Testamento pelo simples fato de não terem ainda a Bíblia completa.

        Observe, no texto abaixo, o que o apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu: “...Por gente de outras línguas...”. Está bem claro que diz respeito a IDIOMA de nações diferentes Deus falou aos JUDEUS; nunca “línguas estranhas”.

I Coríntios 14:
21 Está escrito na lei: Por gente de outras línguas, e por outros lábios, falarei a este povo; e ainda assim me não ouvirão, diz o Senhor.
22 De sorte que as línguas são um sinal, não para os fiéis, mas para os infiéis; e a profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis.

        As línguas (idiomas de outras nações) foram faladas, como dom do Espírito Santo, para pregação somente para os incrédulos (descrentes) e edificação (fortificação) da igreja, enquanto a Bíblia não estava completa.

        Muitos CORÍNTIOS, desejosos de demonstrações espetaculares de poder (como os pentecostais de hoje), falavam em línguas estrangeiras (de nações diferentes) para impressionarem as igrejas. Por isto, a esses, Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, repreendeu. Até as línguas faladas pelos coríntios que desejavam ser respeitados como “espirituais” nunca foram estranhas, mas idiomas; só que eles falavam em idiomas diferentes dos ouvintes.

Leia uma boa explicação sobre o assunto:

“Podemos afirmar com segurança que enquanto um sinal para judeus incrédulos (primeiro atestando a ação direta do Espírito Santo sobre os próprios judeus, e depois atestando que a ação do Espírito Santo não estava restrita somente a judeus, mas que atingia também aos gentios), o sinal miraculoso de línguas desapareceu no primeiro século.

Alguns afirmam que esta passagem não pode ser utilizada como base para afirmar-se que o sinal de línguas cessaria em algum momento próximo. Não há pleno consenso quanto a isto, e há argumentos vários em ambas as direções. Mas, independentemente da disputa teológica que se trava em torno desta passagem, ela nos informa, sim, de que o sinal de línguas cessou, pelo menos enquanto milagre de Deus para validação da mensagem bíblica.

Como vimos os sinais de Deus tem funções específicas, e o sinal de línguas teve a função de validar a mensagem dos apóstolos de Jesus Cristo. E isto foi necessário até que se completasse o cânon bíblico, o que ocorreu entre o final do primeiro século e o início do segundo. Neste ponto veio o que é perfeito (I Coríntios 13:9-10), ou seja, a palavra de Deus, inerrante, infalível, dispensando qualquer sinal posterior de validação do seu conteúdo além do milagre de sua própria inerrância e de sua miraculosa preservação pela mão de Deus.

Há aqueles que querem dizer que "o que é perfeito" refere-se a Jesus Cristo, e que esta passagem fala sobre o segundo advento de nosso Senhor. Mas, nos aprofundando no texto grego, vemos que:

"Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado." (I Coríntios 13:10 ACF 1)

"otan de elqh to teleion tote to ek merouv katarghqhsetai" (I Coríntios 13:10 TR 2)

A construção em grego é neutra, o que descarta a possibilidade de estar tratando de alguém, não é, assim, uma referência a Jesus, nem, como querem alguns outros, ao Espírito Santo, esta construção trata de algo, de um objeto, e não de alguém. Não há outro entendimento possível senão o de que este texto está tratando da palavra de Deus, que ainda estava, à época em que este texto foi escrito, sendo confeccionada.

Na carta aos Hebreus temos:

"Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram; testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade?" (Hebreus 2:3-4)

Esta passagem indica claramente que:

1.  O anuncio da salvação foi confirmado pelos que o ouviram sendo anunciada pelo Senhor.
2.  Os que ouviram testificaram através de sinais, milagres, várias maravilhas e dons do Espírito Santo.
Assim temos que estes dons miraculosos, incluindo aí o sinal de línguas, foram sinais utilizados para autenticar a revelação do evangelho, até que fosse completado o cânon do Novo Testamento, tornando-se, após isto, desnecessários uma vez que já estava ratificada a palavra de Deus junto à Igreja de Cristo. Este fato pode ser visto por haverem traduções feitas já em 150 d.C. que possuíam cânon idêntico ao que hoje encontramos em nossas Bíblias.

Temos assim, através da análise de todas as passagens bíblicas relevantes, que o sinal de línguas foi um acontecimento específico, em um momento específico, com uma finalidade específica; tendo sido extinto por completo após sua ocorrência em Atos 19:6.”
Fonte: SOLASCRIPTURA-TT.ORG
Autor: Walter Andrade Campelo



ENTENDENDO O CAPÍTULO 14, de I CORÍNTIOS

I Coríntios 14:

1 SEGUI o amor, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar.

Explicando: “Profetizar”, neste texto, significa PREGAR, iluminados pelo Espírito Santo. As pregações devem ser para EDIFICAÇÃO, EXORTAÇÃO e CONSOLAÇÃO (I Coríntios 14:3); nunca para exaltações pessoais ou demonstrações de poderes.

2 Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.

Explicando:
Conforme o versículo 2, Paulo está afirmando que os CORÍNTIOS que falavam em línguas desconhecidas (estrangeiras - idiomas) se dirigiam a Deus, e não Deus (o Espírito Santo) usando o homem para falar a Ele mesmo. Observe que as mensagens de Deus nunca foram para Ele mesmo, mas para os homens. Sendo assim, as línguas (idiomas) que estavam sendo faladas por muitos coríntios eram pregações em línguas estrangeiras, desconhecidas por eles, sobre as coisas de Deus, sem o entendimento das mensagens pelos demais. No caso de Paulo afirmar que eles estavam falando pelo seu próprio espírito a Deus é porque SOMENTE Deus entenderia os idiomas desconhecidos por eles e as mensagens teriam que ser interpretadas (explicadas). Por isto, Paulo afirmou “ninguém o entende”.

Quando afirma “em espírito” fala mistérios, não refere-se ao Espírito Santo, mas o espírito do homem que estava falando em línguas estrangeiras (desconhecidas dos coríntios).

= “Mistérios”: Algo que não se sabe. Neste caso, trata-se de mensagens ouvidas sem a compreensão do significado, ainda que seja no próprio idioma.

Exemplos:

Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;” (I Coríntios 15:51);

Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória;” (Colossenses 1:27);

“E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória.” (I Timóteo 3:16);

etc.

Os “MISTÉRIOS” são desvendados quando alguém o explica (interpreta). Mensagem explicada. Então, deixa de ser um mistério.

Observemos o seguinte:

De acordo com o contexto, as línguas eram um sinal para descrentes (I Coríntios 14:22), deveriam ser interpretadas (explicadas) – I Coríntios 14:27 e 28 e, ainda, que cada um ouvia no seu próprio idioma (como em Atos 2:6, 8 e 11, no dia de Pentecostes). Neste caso, o milagre estava no ouvir no próprio idioma; e não falar em outro idioma (veremos depois, detalhadamente).
    
3 Mas o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação.

Explicando: “Profetiza” significa PREGA, iluminado pelo Espírito Santo. As pregações devem ser para EDIFICAÇÃO, EXORTAÇÃO e CONSOLAÇÃO; nunca para exaltações pessoais ou demonstrações de poderes.

Observe que o texto, em questão, não refere-se a profecias como adivinhações/previsões, mas como pregações.

Há outros contextos que mostram que o profetizar é pregar:


I Coríntios 14:
3 Mas o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação.

I Coríntios 14:
4 O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.
5 E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação.

I Coríntios 14:
24 Mas, se todos profetizarem, e algum indouto ou infiel entrar, de todos é convencido, de todos é julgado.

I Coríntios 14:
31 Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados.


4 O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.

Explicando:
No versículo acima há uma clara advertência/repreensão ao CORÍNTIOS que conheciam idiomas diferentes dos ouvinte e falava, não como dom do Espírito Santo, mas, com a intenção de EDIFICAR-SE A SI MESMO, e não da igreja. Isto é egoísmo, além de ser contrário à finalidade da língua falada pelo Espírito Santo: EDIFICAÇÃO DA IGREJA; nunca de si mesmo.

I Coríntios 14:
5 E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação.
...
12 Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurai abundar neles, para edificação da igreja.

Então, o apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, afirma que “o que profetiza (prega) edifica a igreja”.

5 E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação.

Explicando:
Está bem claro que o apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, refere-se às mesmas línguas do versículo 4. Idiomas falados por alguns CORÍNTIOS, não como dom do Espírito Santo, com a intenção de EDIFICAÇÃO PRÓPRIA. Por isto, ele afirmou que o que profetizava (pregava) era maior que o falador de outros idiomas, a não ser que interpretasse (explicasse).

Observe que Paulo não rejeitou as pregações por outros idiomas, apenas considerou que deveriam ser inteligíveis pelos ouvintes para EDIFICAÇÃO DA IGREJA. Como a igreja poderia ser edificada (fortificada) se não entendesse a mensagem?

6 E agora, irmãos, se eu for ter convosco falando em línguas, que vos aproveitaria, se não vos falasse ou por meio da revelação, ou da ciência, ou da profecia, ou da doutrina?

Explicando:
Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, afirma que as pregações em idiomas estrangeiros não aproveitariam nada se não houvesse uma mensagem inteligível que edificasse a igreja, as quais seriam: Revelação (relativas ao evangelho, é claro, nunca pessoais), ciência (sabedoria divina, é claro), profecia (pregação), doutrina (ensino).

7 Da mesma sorte, se as coisas inanimadas, que fazem som, seja flauta, seja cítara, não formarem sons distintos, como se conhecerá o que se toca com a flauta ou com a cítara?
8 Porque, se a trombeta der sonido incerto, quem se preparará para a batalha?
9 Assim também vós, se com a língua não pronunciardes palavras bem inteligíveis, como se entenderá o que se diz? porque estareis como que falando ao ar.
10 Há, por exemplo, tanta espécie de vozes no mundo, e nenhuma delas é sem significação.
11 Mas, se eu ignorar o sentido da voz, serei bárbaro para aquele a quem falo, e o que fala será bárbaro para mim.

Explicando:
Os versículos sete ao onze só confirmam o que expliquei anteriormente. Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, afirma que a mensagem tem que ser inteligível na linguagem do ouvinte.

12 Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurai abundar neles, para edificação da igreja.

Explicando:
Paulo, inspirado pelo Espirito Santo, afirma que os dons espirituais devem ser utilizados unicamente para EDIFICAÇÃO DA IGREJA; nunca de si mesmo.

13 Por isso, o que fala em língua desconhecida, ore para que a possa interpretar.
14 Porque, se eu orar em língua desconhecida, o meu espírito ora bem, mas o meu entendimento fica sem fruto.
15 Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.
16 De outra maneira, se tu bendisseres com o espírito, como dirá o que ocupa o lugar de indouto, o Amém, sobre a tua ação de graças, visto que não sabe o que dizes?
17 Porque realmente tu dás bem as graças, mas o outro não é edificado.

Explicando:
Nos versículos 13 a 17, Paulo afirma que o que falava em língua estrangeira deveria orar para interpretar (explicar) a mensagem. Observe que ele diz “cantarei com o espírito, mas cantarei com o entendimento” (cantar em língua?). É lógico que ele refere-se ao entendimento da mensagem e não do idioma. No versículo 17 ele fala sobre dizer AMÉM (assim seja) sobre uma oração que não se entende. Não devemos concordar com o que não sabemos o que é. Como alguém vai dizer AMÉM sobre uma mensagem ou oração, ou até mesmo língua, que não entende? E se o que fala disser alguma heresia e você, sem saber o que significa, disser AMÉM (assim seja)?

18 Dou graças ao meu Deus, porque falo mais línguas do que vós todos.
19 Todavia eu antes quero falar na igreja cinco palavras na minha própria inteligência, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua desconhecida.

Explicando:
Nos versículos 18 e 19, o apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, diz que fala mais línguas (idiomas estrangeiros) que todos os CORÍNTIOS (Paulo era poliglota), não querendo afirmar que esses idiomas eram o dom do Espírito Santo, ainda que ele possuía esse dom; mas preferia falar cinco palavras na própria INTELIGÊNCIA, para instruir os outros (edificação da igreja), que dez mil palavras em línguas (idiomas estrangeiros).

20 Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento.

Explicando:
No versículo 20, Paulo alerta aos CORÍNTIOS para não serem meninos, mas adultos no entendimento dessas doutrinas; e menos maliciosos.

21 Está escrito na lei: Por gente de outras línguas, e por outros lábios, falarei a este povo; e ainda assim me não ouvirão, diz o Senhor.
22 De sorte que as línguas são um sinal, não para os fiéis, mas para os infiéis; e a profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis.

Explicando:
No versículos 21, Paulo afirma que as línguas faladas pelo Espírito Santo eram de gente de outras nações (estrangeiros), e não “estranhas”. No versículo 22 ele diz que as línguas são um sinal para os descrentes, NÃO PARA OS CRENTES.

Nas igrejas pentecostais há cultos com portas fechadas, onde os faladores de línguas, em maior parte mulheres, falam “LÍNGUAS ESTRANHAS”, e não idiomas (línguas estrangeiras), não há intérpretes, alguns rodopiam nas pontas dos pés, caem no chão, embolam, riem exageradamente, etc.

Com certeza absoluta, afirmo: Essas LÍNGUAS ESTRANHAS pentecostais nunca foram, não são e jamais serão a mesmas faladas na Bíblia.

POR QUE PENTECOSTAIS?

        Os faladores de “LÍNGUAS ESTRANHAS” afirmam que são PENTECOSTAIS (incluindo católicos carismáticos) por causa de ATOS 2: (DIA DE PENTOCOSTES).

        O primeiro movimento pentecostal, de “línguas estranhas”, teve início em 1900 d.C.:

“Em 1900, Charles Fox Parham passou cerca de seis semanas em Shiloh. Ele era um pregador metodista da linha Holiness, do Kansas, que procurava a "fé apostólica". Ele e sua esposa fundaram uma "casa de cura" em Topeka, onde as pessoas poderiam permanecer gratuitamente enquanto oravam por sua cura. Em Shiloh, Parham ficou impressionado com a escola bíblica fundada por Sandford, O Espírito Santo e Nós, cuja abordagem era claramente antiacadêmica. A Bíblia era o único texto usado, e o único professor era o Espírito Santo. Parham fundou uma escola similar, quando voltou para sua casa. Cerca de quarenta estudantes se matricularam.

Em dezembro daquele ano, Parham pediu a seus alunos que procurassem nas Escrituras, para ver se havia algum sinal que supostamente indicaria a existência do batismo no Espírito Santo. Quando se reuniram no culto de vigília do Ano-Novo, eles já tinham a resposta: o batismo no Espírito Santo seria manifestado pelo dom de línguas. Agnes Ozman orou para receber o Espírito Santo e "a glória caiu sobre ela", como disse Parham. "Um halo parecia cercar sua cabeça e seu rosto, e ela começou a falar o idioma chinês. Ela não foi capaz de falar inglês por três dias." No mês seguinte, a maioria dos alunos teve experiência similar.”
Por: Andrey Sabioni Martins
RESTAURANDO_VIDAS
23 de jan às 20:44
Os 100 Acontecimentos mais importantes da história do Cristianismo – Parte 88


        Então, comparemos as “LÍNGUAS ESTRANHAS” pentecostais com ATOS 2:

        Lucas, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu que:

1 – Estavam todos reunidos no mesmo lugar. “Todos” referem-se aos cento e vinte descritos em Atos 1:15 a 26 (apóstolos e discípulos). Versículo 1

2 – As línguas eram parecidas como que de fogo. Não eram línguas de fogo, mas, parecidas com línguas de fogo. Versículo 3.

3 – Todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar em outras línguas (idiomas). Versículo 4.

4 – Em Jerusalém habitavam judeus oriundos de todas as nações que estavam debaixo do céu. Versículo 5. As nações estão descritas nos versículos 9 a 11.

5 – Uma multidão de judeus, oriundos de diversas nações (vers. 9 a 11), ouvindo cada um no idioma da nação que havia nascido, aproximaram-se para escutarem. Versículo 6. Essa multidão se maravilhava porque cada um ouvia na própria língua em que havia nascido. Versículos 7 e 8.

6 – Cada um entendia na própria língua que havia nascido (não foi “língua estranha”, mas entendida) que eles estavam falando das grandezas de Deus. Versículo 11.

7 – Mesmo tendo cada um entendendo na língua (idioma) que nasceu, não compreendiam a mensagem. Então afirmavam que os que falavam estavam bêbados. Versículos 12 e13.

8 – Pedro, apóstolo, começou a falar (cada um entendendo na própria língua que havia nascido) e afirmou que o que estava acontecendo era um cumprimento de profecia do profeta Joel. Versículos 14 a 16.

Cada profecia cumpre-se uma única vez. Por exemplo: As profecias sobre a vinda do Senhor Jesus Cristo já se cumpriram. Não se cumprirão novamente; As profecias sobre a morte do Senhor Jesus Cristo já se cumpriram. Não se cumprirão novamente; etc.

        É lógico afirmarmos que a profecia de Joel, cumprida no dia de pentecostes (Atos 2:), não se cumprirá novamente; pois já se cumpriram no dia de pentecostes. Leia:

Leia o texto completo:

Atos 2:
1 E, CUMPRINDO-SE o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;
2 E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
3 E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
4 E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
5 E em Jerusalém estavam habitando judeus, homens religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu.
6 E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
7 E todos pasmavam e se maravilhavam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses homens que estão falando?
8 Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?
9 Partos e medos, elamitas e os que habitam na Mesopotâmia, Judéia, Capadócia, Ponto e Ásia,
10 E Frígia e Panfília, Egito e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,
11 Cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.
12 E todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para os outros: Que quer isto dizer?
13 E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto.
14 Pedro, porém, pondo-se em pé com os onze, levantou a sua voz, e disse-lhes: Homens judeus, e todos os que habitais em Jerusalém, seja-vos isto notório, e escutai as minhas palavras.
15 Estes homens não estão embriagados, como vós pensais, sendo a terceira hora do dia.
16 Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel:
17 E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos terão sonhos;
18 E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão;
19 E farei aparecer prodígios em cima, no céu; E sinais em baixo na terra, Sangue, fogo e vapor de fumo.
20 O sol se converterá em trevas, E a lua em sangue, Antes de chegar o grande e glorioso dia do Senhor;
21 E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

Com relação a textos bíblicos difíceis de entender, leia o que Pedro, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu:

II Pedro 3:
16 Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.

        O assunto LÍNGUAS não é uma doutrina difícil de entender. A Palavra de Deus é claríssima sobre esse assunto.

Deus decidiu que haverá perdição eterna aos que torcem textos bíblicos difíceis de entender. Se é assim com os textos difíceis, imaginem com os que são tão claros como o que analisamos sobre línguas!

Muitos adeptos do pentecostalismo imitam ou inventam (fazem de conta) que estão falando “línguas estranhas” (algaravias), a fim de imporem respeito com uma falsa espiritualidade, no meio, e conquistarem cargos em suas igrejas. Praticam a mentira. Toda mentira é do diabo. Outros recebem espíritos estranhos e rodopiam de ponta de pé, rodam, caem, dão extravagantes gargalhadas, etc.

João 8:
44 Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.

Apocalipse 21:
8 Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.

De uma forma ou de outra, mentindo ou recebendo espíritos estranhos, os pentecostais/carismáticos não atentam para o que está exarado nas Escrituras Sagradas.

Na verdade, as igrejas estão lotadas de pessoas que desejam auferir para si alguma notoriedade e/ou praticarem diversões espirituais. Querem ser exaltadas e elogiadas diante de multidões, apesar de afirmarem que os aplausos são para “Jesus”. Brincam de igreja, com apresentações espetaculares e demonstrações de lindas vozes comerciais e “poderes divinos”.

Muitos são usurpadores de multidões e, utilizando de forma incorreta a Palavra de Deus, amedrontando seu fiéis e impondo-lhes obrigações. Pressionam as pessoas a ofertarem grandes quantias em dinheiro, sob ameaças de castigo divino por negligências com a “obra de Deus”. Oferecem amuletos e ensinam superstições a inocentes enganados por falta de conhecimento das Escrituras Sagradas. O povo é tido como meio de ganho financeiro. São usadas como marionetes religiosas.

II Pedro 2:
3 E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.

Mateus 24:
24 Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

Mateus 7:
21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.
24 Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;
25 E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
26 E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;
27 E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda.

I João 1:
7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.

Só o sangue do Senhor Jesus Cristo pode purificar o pecador, VERDADEIRAMENTE arrependido, de todo o pecado (I João 1:7). O mesmo Jesus ressuscitou, EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte, e voltará para arrebatar todo aquele que o recebeu como ÚNICO CAMINHO, ÚNICA VERDADE, ÚNICA VIDA ETERNA (João 14:6).

Sou SALVO PARA SEMPRE unicamente PELO SANGUE DO CORDEIRO DE DEUS (JESUS CRISTO). Tenho a certeza ABSOLUTA que sou SALVO APENAS PELA GRAÇA DE DEUS e VOU (COM CERTEZA) MORAR NO CÉU!

Tito 3:
5 não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo,

Efésios 2:
8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus;
9 não vem das obras, para que ninguém se glorie.

Se alguém quiser acreditar ou não, não mudará o fato da EXISTÊNCIA DO INFERNO ETERNO DE FOGO. A Bíblia está cheia de textos que falam sobre o inferno eterno de fogo. Muitos que não criam, estão crendo tarde demais. Não seja um dos tais que apostaram nos “eus achos” e em doutrinas diabólicas e se arrependeram tarde demais.

Deus não leva em conta os "conhecimentos" e "habilidades" terrenas, nem trata o homem de acordo com os bens que possui, mas EXIGE que TODOS, EM TODO LUGAR, SE ARREPENDAM (Atos 17:30).

Lucas 12:15
E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.

Cada um deve reconhecer que é um pecador perdido (Romanos 3:23) e, por isto, arrepender-se dos seus pecados; crê que o Senhor Jesus Cristo pagou todos os pecados de cada um de nós com o sangue dEle (I João 1:7) porque não podemos, de forma alguma, pagar um só pecado; crê que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, em carne e ossos (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte e converter-se a Ele; não a uma religião, mas ao Senhor Jesus Cristo, recebendo-o como Único e Todo-Suficiente Salvador (João 14:6).

Fique, agora, a sós com Deus... Não exija nada dEle; pois, quem somos para exigirmos algo de Deus? Com toda humildade no seu coração ESVAZIE-SE DE TUDO O QUE APRENDEU... Sinta que você é (o que todo homem é): PÓ! Diga a Deus que você não merece nem falar com Ele, quanto mais OUVIR A SUA VOZ. Agora, arrependido por ser mais um PECADOR (como todos o são), peça MISERICÓRDIA A DEUS e CREIA QUE o SANGUE DO SENHOR JESUS CRISTO É o ÚNICO PAGAMENTO POR TODOS OS TEUS PECADOS (I JOÃO 1:7). Não precisas ouvir som algum, mas necessitas sentir, em teu coração, que Deus está pronto a te ouvir! Creia, sem dúvida alguma, que o Senhor Jesus Cristo RESSUSCITOU EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39)... Romanos 10:9 e 10.

Esvazie-se deste mundo e de tudo o que te prende (amarra) a ele e sinta a sua inutilidade para salvar a sua alma... Creia, no seu coração, que JESUS CRISTO é o ÚNICO (João 14:6) que PODE, PELA SUA INFINITA GRAÇA, AMOR e MISERICÓRDIAS, SALVAR A TUA POBRE E PERDIDA ALMA, AGORA!


Ore assim, não como uma reza, com coração sincero e arrependido, a Deus: Senhor Deus, eu sou um pecador perdido e por isso não posso fazer nada para pagar os meus pecados. Foi por isto que o teu Filho, Jesus Cristo, morreu na cruz: Para pagar todos os meus pecados com o sangue que derramou. Mesmo sem ter visto, pela fé, creio que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, ao terceiro dia da sua morte, em carne e ossos; está vivo no céu. Agora, eu abro o meu coração e te peço: Entre, agora, Senhor Jesus, no meu coração, perdoa todos os meus pecados, como perdoaste o ladrão que morreu na cruz ao teu lado; purifica-me com o teu sangue; livre-me da condenação eterna do fogo do inferno e dê-me, agora mesmo, o teu Espírito Santo para morar no meu coração para eu ter a certeza, agora, de morar no teu céu. Eu te recebo, agora, Senhor Jesus Cristo, como meu Único e TODO-SUFICIENTE Salvador e Senhor. Ó Deus! Eu te imploro, em nome do Senhor Jesus Cristo. Amém! 

Seguidores